. Lourença Tavares - Unidos para um mundo melhor - Eu sou o outro

Com a Covid-19 aumentou a pobreza das mães chefes de família devido à diminuição das atividades geradoras de rendimento.

Lourença TavaresLourença Lopes Moreno Tavares

P&D Factor - Enquanto ativista e especialista quais têm sido as suas principais atividades e focos de reflexão e ação?

Lourença Tavares (LT) - Promoção e defesa dos direitos da criança e direitos humanos, com intervenções comunitárias visando dar respostas as famílias e crianças em situação de vulnerabilidade, com cestas básicas, medicamentos, ações de formação para empoderamento e gestão de pequenos negócios, encaminhamento para respostas junto da Câmara Municipal e os serviços de inclusão social do ministério da família e inclusão social.

P&D Factor - Quais os principais avanços e desafios que em matéria de Direitos Humanos identifica em Cabo Verde?

LT - Cabo Verde avançou e muito com a criação das leis e implementação de políticas para reduzir a pobreza e permitir que todas as crianças vão para a escola e tenham acesso a saúde.

P&D Factor - Quais os principais desafios que em seu entender se colocam à intervenção das organizações da sociedade civil em matéria de direitos das crianças e adolescentes?

LT - Os desafios do trabalho em rede e a importância de que o fluxo de atendimento a criança em situação de vulnerabilidade deve ser coeso e de respostas urgentes fazendo prevalecer a humanização nas nossas intervenções, enquanto profissionais das ciências sociais e humanas.

P&D Factor - De que modo a Pandemia Covid-19 alterou o seu trabalho?

LT - Alterando o funcionamento das nossas ações no Centro de Dia com as crianças e famílias em situação de vulnerabilidade, e as ações que realizávamos assinalando as datas importantes pelas Nações Unidas, com o objetivo de contribuir na mudança de atitudes e comportamento dos pais, crianças e a comunidade em geral.

P&D Factor - Quais os maiores problemas que as populações com quem trabalha enfrentam nesta fase?

LT - A perda do rendimento adquirido com o pequeno projeto de atividades geradoras de rendimento, o que aumentou a pobreza das mães chefes de família.

P&D Factor - O que entende ser necessário garantir para não deixar ninguém esquecido ou para trás?

LT - Planos de ação conjunto e intervenções integradas entre os diferentes parceiros do poder central, local e das ONG e associações comunitárias de base.

P&D Factor - Em sua opinião quais os desafios que enquanto país e membro da comunidade internacional Cabo Verde enfrenta neste tempo de “novo normal”?

LT - Um dos maiores desafios irá ser a mobilização de fundos para respondermos as demandas da população mais vulnerável.

P&D Factor - No contexto da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável quais as necessidades a que importa reforçar a resposta em matéria de educação, saúde e desenvolvimento global?

LT - Capacitar adolescentes e jovens para as competências do saber estar, ser e agir e o saber fazer, para que aumentem a auto-estima e aprendam os valores do ser mais do que ter, a cooperação e a cidadania; informar e formar as famílias para contribuírem na educação sexual dos filhos.

P&D Factor - Quem e que assuntos não podemos deixar para trás quando se fala de Saúde, Igualdade, Educação, Direitos Humanos e Desenvolvimento?

LT - Os grupos mais vulneráveis não devem se deixados para trás e também nenhum dos assuntos devemos deixar para trás, uma vez que todo o indivíduo precisa da saúde, da educação e de todos os direitos humanos que lhe permitam contribuir para o desenvolvimento do seu país e do mundo em geral. Todos devemos ter os mesmos direitos de oportunidades.

P&D Factor - Se lhe fosse possível escolher o lema da próxima agenda mundial qual seria?

LT - Unidos para um mundo melhor – Eu sou o outro

Quem é Lourença Lopes Moreno Tavares?

Lourença Tavares

Nasceu em Luanda filha de família caboverdiana mas aos 13 anos regressou com os pais e irmãos a Cabo Verde, fugindo da guerra. Tem formação em Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais – Cabo Verde.

Dona Lu ou Tia Lu como é conhecida entre as crianças e voluntários da ACRIDES foi promotora de uma petição para o dia nacional contra o Abuso Exploração Sexual de Menores em Cabo Verde e alteração de lei que criminaliza os agressores e Coordenadora da Rede Nacional do Projeto “Capacitar para melhor combater e prevenir o Abuso Exploração Sexual de Menores em Cabo Verde a convite da ONG ECPAT Luxemburgo. Responsável pela criação da Coalizão Cabo-verdiana dos Direitos da Criança através da ONG americana Save the Children Senegal. Coordenadora Nacional do Programa BÔ KI TA DISIDI, do Ministério da Juventude, Diretora da Residência Estudantil Madre Teresa de Calcutá, Conselheira de Centros da BORNEFONDEN e fundadora do grupo folclórico cultural “Sementera” e do “Coletivo dos Parceiros Afro-Lusófonos”. Até 2020 foi Primeira Vice-Presidente da Plataforma das ONG de Cabo Verde. Hoje é Presidente da ACRIDES e membro de diversos organismos internacionais.

Pelo seu trabalho tem diplomas de reconhecimento da Presidência da República do Presidente Pedro Pires, Certificado de reconhecimento pela Embaixada dos EUA, recebeu o prémio da Africa is More pelo trabalho em prol da proteção da defesa e direitos da criança e foi homenageada com o Certificado de Excelência 2020 pelo Observatório da Cidadania em Cabo Verde.

Está em... Home arrow Lourença Tavares - Unidos para um mundo melhor - Eu sou o outro Entrevistas arrow Lourença Tavares - Unidos para um mundo melhor - Eu sou o outro Lourença Tavares - Unidos para um mundo melhor - Eu sou o outro