Práticas Nefastas

Ver documentação relacionada com o tema.

Alguns factos:

  • Mais de 125 milhões de raparigas e mulheres são hoje sobreviventes de um tipo mutilação genital feminina nos 29 países em África e no Médio Oriente onde a MGF é documentada como tal;
  • Uma em nove raparigas casar-se-ão antes de completarem 15 anos, grande parte destas raparigas sendo pobres, com pouca educação e vivendo em áreas rurais;
  • Em 2010, mais de 67 milhões de mulheres entre os 20 e os 24 anos haviam sido casadas em crianças. Se as dinâmicas actuais continuarem, a Plan UK estima que, a partir de 2021, 39.000 raparigas sejam casadas por dia;
  • A educação protege as raparigas do casamento precoce e da gravidez adolescente. No entanto, apenas 30% das raparigas a nível mundial completam o ensino secundário.

As práticas nefastas são o resultado de normas culturais, sociais e religiosas relacionadas com o estatuto e papel de mulheres e crianças na família, na comunidade e na sociedade. Ao longo do seu ciclo vital, mulheres e raparigas em muitas regiões e países, estão sujeitas a várias práticas nefastas, como o infanticídio feminino, casamentos forçados e precoces, mutilação genital feminina, tabús alimentares, apedrejamento público, crimes de honra, maus-tratos (purificação) de viúvas, entre tantos outros.

A informação, a academia, programas de cooperação e novos padrões migratórios traduzem-se, por um lado, num maior conhecimento e actuação para a transformação e, por outro, a deslocação destas práticas para outras geografias, tornando estas realidades cada vez mais relevantes para todos os países, independentemente da sua posição socio-económica.

Importa, neste sentido, criar plataformas a nível nacional, local e global que permitam a troca de informação e a protecção das populações em risco. Mas reclama-se também a coordenação e coerência de políticas local-global para a sua eliminação.

Contudo, como tantos outros tópicos, existem linhas de desigualdade de género que têm um carácter estrutural em práticas como a MGF ou os casamentos forçados e precoces: se mulheres e raparigas continuarem a ver negados os seus direitos humanos, intrínsecos à condição de serem pessoas, nenhum plano para a eliminação de todas as práticas nefastas (como para a erradicação da pobreza) será bem sucedido.

Ver documentação relacionada com o tema.

Ver notícias relacionadas com o tema.

Dia Internacional de Tolerância Zero à MGF

O trabalho com jovens que juntas e apoiando-se fará a mudança.

. 6 de Fevereiro de 2020 – Dia Internacional de Tolerância Zero à MGF: “Investir em adolescentes, meninas e rapazes, através da formação e informação, de modo a assegurar a realização do objetivo de Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina até 2030"

logos 3ong tolerancia zero mgf 6fev2020 380x60

Conheça aqui a tomada de posição da P&D Factor, FEM – Feministas em Movimento e AJPAS – Ass.de Intervenção Comunitária, Desenvolvimento Social e de Saúde no Dia Internacional de Tolerância Zero à MGF.

Está em... Home arrow Práticas Nefastas Práticas Nefastas