Prémio CCC distingue trabalho de Patrícia Lourenço sobre Práticas Nefastas

Patricia Lourenço sobre Práticas NefastasO álbum de ilustrações Meninas e Mulheres: Educação-Saúde-Igualdade-Direitos, de Patrícia Lourenço, recebeu Menção Honrosa na Categoria “Campanha” da 9ª edição dos Prémios de Comunicação Corações Capazes de Construir atribuídos pela Associação Corações Com Coroa (CCC) e foi entregue no Teatro da Trindade, durante o evento dos 10 anos da Associação por membros do Júri: Miguel Barros Presidente da Ass. Portuguesa das Agências de Comunicação Publicidade e Marketing e Ana Magalhães da Direção da CCC. 

O álbum de ilustrações foi um dos produtos do Projecto de Cooperação e Parceria entre a Associação P&D Factor (Portugal) e o CNAPN da Guiné-Bissau desenvolvido entre 2017 e 2021 Meninas e Mulheres: Educação- Saúde-Igualdade-Direitos. No momento de agradecer Patricia Lourenço agradeceu à P&D Factor e ao CNAPN mas também a toda a equipa IEC nos dois países que junto das diferentes populações e grupos analisaram, testaram e aprovaram, este material que integra a Campanha junto de públicos de baixa literacia, nas temáticas da Mutilação Genital Feminina, os Casamentos Infantis, Precoces, Forçados ou Arranjados e a necessária Igualdade no acesso à Educação e a promoção da Saúde Sexual e Reprodutiva.

A Associação Corações Com Coroa (CCC) é presidida por Catarina Furtado e tem desde 2012 apoiado muitas meninas e mulheres através de projectos de intervenção comunitária, atendimento e consultas, bolsas de estudo mas também campanhas e iniciativas de advocacy e cooperação.

Prémio CCC distingue trabalho de Patricia Lourenço sobre Práticas Nefastas

Prémio CCC distingue trabalho de Patricia Lourenço sobre Práticas Nefastas

Está em... Home arrow Prémio CCC distingue trabalho de Patrícia Lourenço sobre Práticas Nefastas Notícias arrow Prémio CCC distingue trabalho de Patrícia Lourenço sobre Práticas Nefastas Práticas Nefastas arrow Prémio CCC distingue trabalho de Patrícia Lourenço sobre Práticas Nefastas Prémio CCC distingue trabalho de Patrícia Lourenço sobre Práticas Nefastas